Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Novidades

Emagreça com qualidade após os 40 conhecendo o seu metabolismo

Observador

A partir dos 40 anos quase tudo no nosso organismo se torna mais lento. A consequência é o temível aumento do peso. Mas há muito a fazer para ajudar o metabolismo, a começar por um correto diagnóstico.

Gorduras que se instalam em zonas estratégicas do corpo. Cansaço constante e perda de vitalidade. Inchaço abdominal e retenção de líquidos. Pele baça, cabelo desnutrido e unhas quebradiças. Incapacidade para regressar à forma, mesmo fazendo dieta e exercício físico. Se se identifica com este quadro – seja homem ou mulher – então é muito provável que esteja na casa dos 40 anos de idade e comece a sentir que o seu corpo lhe está a fugir do controlo. Porque é que isto acontece? A resposta é simples: porque o nosso metabolismo desacelera com a idade. De acordo com a fisiologista Teresa Branco, especialista em controlo do peso e metabolismo, responsável pelo Instituto Teresa Branco, direcionado para a área do anti-aging e perda de peso, “com a idade envelhecemos não só por fora mas também por dentro, ou seja, as nossas glândulas começam a ficar cansadas e a produzir menos hormonas, o que lentifica todos os processos que estão associados ao metabolismo”.

O metabolismo é, de facto, o fator-chave para quem quer perder peso e envelhecer menos rapidamente.

Importa, pois, perceber como funciona o nosso metabolismo se quisermos perder peso com eficácia, sem prejudicar a nossa saúde e sem corrermos o risco de voltar a ganhar todos os quilos perdidos entretanto. De acordo com Teresa Branco, há alguns procedimentos que são fundamentais para uma correta avaliação e que raramente são feitos. Aliás, a especialista alerta mesmo para “a forma muito pouco fidedigna como o metabolismo é hoje avaliado em clínicas e ginásios, apenas com base nalgumas características gerais, como o sexo, o peso e a idade”. O resultado é uma análise quase sempre sobrestimada, ou seja, “as fórmulas usadas indicam valores muito mais elevados de consumo de calorias diárias do que na realidade acontece, o que compromete todo o trabalho de perda de peso”, explica. Por isso é importante um diagnóstico fidedigno que nos permita conhecer o nosso metabolismo, sem erros e com um auto-conhecimento que nos será útil na eficácia do controlo do peso e da saúde.

Poderá ver o restante artigo

Deixe-nos ajudá-lo a cuidar de si! 211 337 138geral@teresabranco.com

 

Partilhe nas Redes Sociais

um estilo de vida saudável

Mantenham-me Informado

Quero conhecer as novidades e campanhas que têm para oferecer.